Entre em contato conosco

Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

  • Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

09 agosto, 2017
Por : Instituto IDD
Comentários : 0

Bastante utilizadas nas obras brasileiras, as sapatas isoladas são os elementos certos para quem busca uma fundação simples e muito econômica.


A sapata é um tipo de fundação rasa com a base assentada a uma profundidade inferior a duas vezes a menor dimensão da fundação. Com geometria da base quadrada ou retangular, a espessura de base pode ser constante ou variável.

Construídas com concreto armado, as sapatas isoladas também são classificadas rígidas - com maior altura, menos deformáveis, mais resistentes à punção e consequentemente mais seguras - e sapatas flexíveis - com uma altura da base menor e empregadas em pequenas cargas.

Pra quem quer conhecer alguns segredinhos do passo a passo da construção de sapatas isoladas, é só seguir com a leitura!

 

1. Investigação do solo

O primeiro passo para a execução de sapatas isoladas é a investigação do subsolo. É essencial conhecer o solo onde será construída a fundação de qualquer edificação. Assim será possível verificar a possibilidade de execução deste tipo de fundação, determinando a capacidade de carga do solo (tensão admissível) e a profundidade de assentamento da base da fundação.
 


2. Elaboração do projeto estrutural

Com a investigação geotécnica é possível dimensionar a fundação da edificação. Se inicia o projeto de fundação de sapatas isoladas com a definição da profundidade de assentamento e o pré-dimensionamento da geometria de cada elemento. 

Serão feitas verificações:
Se a tensão atuante é inferior à tensão admissível;
Verificação do tombamento da sapata;
Verificação do deslizamento da sapata.

Depois disso será definida a armadura de flexão da sapata. Para sapatas flexíveis também é importante a verificação de punção. Por fim, são elaborados os desenhos, feito os quantitativos e memoriais e o projeto é enviado à obra.

 

Um projeto que é ao mesmo tempo econômico, seguro e eficiente só sai completo das mãos de um engenheiro especialista na área de fundações, e é por isso que o IDD ainda tem vagas para a pós-graduação em Fundações e Contenções com início agora em agosto. Quer ver como a especialização te transforma no engenheiro necessário para o mercado de fundações? Acesse:

 

3. Locação das sapatas isoladas

Com o projeto em mãos, o primeiro passo para executar a fundação é a locação de cada elemento. Esta etapa é fundamental para toda a construção e deve ser verificada pelo responsável pela obra. A locação das sapatas deve seguir a locação dos pilares e o projeto de fundação.


4. Escavação do solo

O próximo passo é escavar o solo onde será construída a sapata. A escavação deve seguir as dimensões indicadas no projeto, com dimensões em plantas superiores ao tamanho da sapata, para garantir espaço mínimo para a execução das formas.

A escavação pode ser feita manualmente ou com auxílio de equipamento. Na maioria dos casos, por se tratar de um elemento de pequenas dimensões este serviço é realizado manualmente.


5. Compactação do solo

No quinto passo o solo deverá ser compactado manualmente com maço de 30 kg, ou com auxílio de equipamento mecânico.


6. Execução de camada de concreto magro

Após a compactação deverá ser executada uma camada de concreto magro de aproximadamente 5 centímetros. Esta camada servirá de proteção das armaduras, para não ocorrer o contato diretamente com o solo e também como uma camada de regularização.

Em algumas obras é comum optar por uma camada de brita no lugar do concreto magro. Neste caso a brita deve ser muito bem umedecida antes da concretagem, do contrário o concreto perde uma quantidade de água considerável para o material granular.


7. Montagem das formas

Geralmente as formas para este tipo de fundação são constituídas de tábuas de madeira. As formas deverão ser bem travadas e estar perfeitamente alinhadas, garantindo a perfeita geometria do elemento. Além disso, elas devem ser estanques afim de evitar a perda da calda de cimento durante a concretagem.


8. Montagem das armaduras

A seguir, para o posicionamento das armaduras será preciso utilizar espaçadores plásticos para garantir o cobrimento mínimo indicado em projeto. Além de posicionar as armaduras de flexão é necessário fixar as esperas dos pilares ou a armação do pescoço da sapata.

O cobrimento em elementos de fundações deve ser bem observado. O mínimo adotado é 3 centímetros.


9. Concretagem das sapatas

O nono passo é a concretagem das sapatas isoladas. Durante a concretagem o concreto deve ser bem vibrado, afim de impedir a formação de brocas, sendo lançado a pequena altura, de forma a evitar a segregação de material.

O concreto utilizado pode ser o concreto usinado ou feito na própria obra. Desde que atinja a resistência indicada em projeto.


10. Desforma das sapatas

Após a finalização do processo de cura do concreto as formas poderão ser retiradas. É possível reaproveita-las, desde que elas estejam em boas condições.


11. Reaterro do solo

Como último passo o reaterro do solo que foi escavado deverá ser compactado em camadas de 20 centímetros, com auxílio de maço de 30 kg ou equipamento mecânico.

Após o reaterro o elemento de fundação estará pronto.


OBSERVAÇÃO

A execução de sapatas isoladas é bastante simples, prática e econômica, mas para ter sucesso com este tipo de fundação é necessário o profundo conhecimento do solo e de um bom projeto desenvolvido por um engenheiro especialista na área. Só assim você evitará problemas futuros como o recalque da fundação e o surgimento de trincas em sua edificação.

 

Achou relevante essa informaçãoCompartilhe com seus amigos e deixe a sua opinião nos comentários!

Nos acompanhe também pelas redesFacebookLinkedinInstagram e Twitter.


Fonte: Conteúdo de engenhariaconcreta
Imagem: escolaengenharia

EXPANDA SEU CONHECIMENTO
RECOMENDADO PARA VOCÊ
Deixe seu comentário
  1. Seja o primeiro a comentar.
IDD NEWS
17 de outubro de 2017
Conteúdo Especializado
Por: Instituto IDD

A Irregularidade das 25 barragens no Brasil

De acordo com a agência, das 22.920 barragens identificadas em todo o Brasil, apenas 12.590 estão regularizadas,  o que significa que 45% de todas barragens identificadas no Brasil e(...)

16 de outubro de 2017
Por: Instituto IDD

Tipos de Demolição - A importância da especialização

TIPOS DE DEMOLIÇÃO - A IMPORTÂNCIA DE SE ESPECIALIZAR NA ÁREA. A demolição é um dos passos da construção civil que mais exige cuidados, c&(...)

05 de outubro de 2017
Novidades
Por: Instituto IDD

O incrível concreto da Roma Antiga

Recentemente foi descoberta pelos cientistas a incrível resistência do concreto criado na Roma Antiga. Os pesquisadores conseguiram desvendar os componentes químicos que havia no m(...)

28 de setembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

Aditivos para Concreto: melhor aplicação e propriedades

Os aditivos para concretos são capazes de influenciar as proporções da mistura, garantindo redução de custos e baixa permeabilidade.Esses aditivos são adicion(...)

26 de setembro de 2017
Por: Instituto IDD

Concreto inflável: ideia inovadora

Do que é feito o concreto? É basicamente o resultado da mistura de cimento, água, areia e brita. Na hora de prepara-lo é necessária muita atenção e cui(...)

22 de setembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

5 materiais multifuncionais que otimizam seu tempo

As coisas estão acontecendo cada vez mais rápido, e na Engenharia Civil não poderia ser diferente. A demanda pela agilidade só aumenta e para alcança-la, uma da(...)