Entre em contato conosco

Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

  • Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

Aprenda a fazer fundação de uma forma simples e muito econômica!

09 agosto, 2017
Por : Instituto IDD
Comentários : 0

Bastante utilizadas nas obras brasileiras, as sapatas isoladas são os elementos certos para quem busca uma fundação simples e muito econômica.


A sapata é um tipo de fundação rasa com a base assentada a uma profundidade inferior a duas vezes a menor dimensão da fundação. Com geometria da base quadrada ou retangular, a espessura de base pode ser constante ou variável.

Construídas com concreto armado, as sapatas isoladas também são classificadas rígidas - com maior altura, menos deformáveis, mais resistentes à punção e consequentemente mais seguras - e sapatas flexíveis - com uma altura da base menor e empregadas em pequenas cargas.

Pra quem quer conhecer alguns segredinhos do passo a passo da construção de sapatas isoladas, é só seguir com a leitura!

 

1. Investigação do solo

O primeiro passo para a execução de sapatas isoladas é a investigação do subsolo. É essencial conhecer o solo onde será construída a fundação de qualquer edificação. Assim será possível verificar a possibilidade de execução deste tipo de fundação, determinando a capacidade de carga do solo (tensão admissível) e a profundidade de assentamento da base da fundação.
 


2. Elaboração do projeto estrutural

Com a investigação geotécnica é possível dimensionar a fundação da edificação. Se inicia o projeto de fundação de sapatas isoladas com a definição da profundidade de assentamento e o pré-dimensionamento da geometria de cada elemento. 

Serão feitas verificações:
Se a tensão atuante é inferior à tensão admissível;
Verificação do tombamento da sapata;
Verificação do deslizamento da sapata.

Depois disso será definida a armadura de flexão da sapata. Para sapatas flexíveis também é importante a verificação de punção. Por fim, são elaborados os desenhos, feito os quantitativos e memoriais e o projeto é enviado à obra.

 

Um projeto que é ao mesmo tempo econômico, seguro e eficiente só sai completo das mãos de um engenheiro especialista na área de fundações, e é por isso que o IDD ainda tem vagas para a pós-graduação em Fundações e Contenções com início agora em agosto. Quer ver como a especialização te transforma no engenheiro necessário para o mercado de fundações? Acesse:

 

3. Locação das sapatas isoladas

Com o projeto em mãos, o primeiro passo para executar a fundação é a locação de cada elemento. Esta etapa é fundamental para toda a construção e deve ser verificada pelo responsável pela obra. A locação das sapatas deve seguir a locação dos pilares e o projeto de fundação.


4. Escavação do solo

O próximo passo é escavar o solo onde será construída a sapata. A escavação deve seguir as dimensões indicadas no projeto, com dimensões em plantas superiores ao tamanho da sapata, para garantir espaço mínimo para a execução das formas.

A escavação pode ser feita manualmente ou com auxílio de equipamento. Na maioria dos casos, por se tratar de um elemento de pequenas dimensões este serviço é realizado manualmente.


5. Compactação do solo

No quinto passo o solo deverá ser compactado manualmente com maço de 30 kg, ou com auxílio de equipamento mecânico.


6. Execução de camada de concreto magro

Após a compactação deverá ser executada uma camada de concreto magro de aproximadamente 5 centímetros. Esta camada servirá de proteção das armaduras, para não ocorrer o contato diretamente com o solo e também como uma camada de regularização.

Em algumas obras é comum optar por uma camada de brita no lugar do concreto magro. Neste caso a brita deve ser muito bem umedecida antes da concretagem, do contrário o concreto perde uma quantidade de água considerável para o material granular.


7. Montagem das formas

Geralmente as formas para este tipo de fundação são constituídas de tábuas de madeira. As formas deverão ser bem travadas e estar perfeitamente alinhadas, garantindo a perfeita geometria do elemento. Além disso, elas devem ser estanques afim de evitar a perda da calda de cimento durante a concretagem.


8. Montagem das armaduras

A seguir, para o posicionamento das armaduras será preciso utilizar espaçadores plásticos para garantir o cobrimento mínimo indicado em projeto. Além de posicionar as armaduras de flexão é necessário fixar as esperas dos pilares ou a armação do pescoço da sapata.

O cobrimento em elementos de fundações deve ser bem observado. O mínimo adotado é 3 centímetros.


9. Concretagem das sapatas

O nono passo é a concretagem das sapatas isoladas. Durante a concretagem o concreto deve ser bem vibrado, afim de impedir a formação de brocas, sendo lançado a pequena altura, de forma a evitar a segregação de material.

O concreto utilizado pode ser o concreto usinado ou feito na própria obra. Desde que atinja a resistência indicada em projeto.


10. Desforma das sapatas

Após a finalização do processo de cura do concreto as formas poderão ser retiradas. É possível reaproveita-las, desde que elas estejam em boas condições.


11. Reaterro do solo

Como último passo o reaterro do solo que foi escavado deverá ser compactado em camadas de 20 centímetros, com auxílio de maço de 30 kg ou equipamento mecânico.

Após o reaterro o elemento de fundação estará pronto.


OBSERVAÇÃO

A execução de sapatas isoladas é bastante simples, prática e econômica, mas para ter sucesso com este tipo de fundação é necessário o profundo conhecimento do solo e de um bom projeto desenvolvido por um engenheiro especialista na área. Só assim você evitará problemas futuros como o recalque da fundação e o surgimento de trincas em sua edificação.

 

Achou relevante essa informaçãoCompartilhe com seus amigos e deixe a sua opinião nos comentários!

Nos acompanhe também pelas redesFacebookLinkedinInstagram e Twitter.


Fonte: Conteúdo de engenhariaconcreta
Imagem: escolaengenharia

EXPANDA SEU CONHECIMENTO
RECOMENDADO PARA VOCÊ
Deixe seu comentário
  1. Seja o primeiro a comentar.
IDD NEWS
12 de dezembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

Aprenda a especificar e executar pisos industriais

Hoje vamos te mostrar como especificar e executar os pisos industriais, pois todo projetista deve conhecer o tipo do terreno, as características da área, o nível da agressividade (...)

08 de dezembro de 2017
Gestão e Construção
Por: Instituto IDD

3 dicas para elaborar um incrível orçamento de obras

Todo engenheiro, do orçamentista ao gerente de obras deve saber que o orçamento é uma das partes mais importantes de um projeto. Esse documento serve para avaliações(...)

07 de dezembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

Conheça tudo sobre a laje protendida!

As lajes protendidas são também conhecidas por lajes com armaduras ativas, são aquelas cujo aço passa pelo processo de protensão.A técnica de protensão(...)

05 de dezembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

Tecnocimento: tudo o que você precisa saber!

Aqui no Brasil foi desenvolvida uma tecnologia inovadora para o cimento: o tecnocimento. É visto no mercado um uso crescente desse novo material. Diferente do acabamento polimé(...)

01 de dezembro de 2017
Conteúdo Especializado
Por: Instituto IDD

4 aplicativos incríveis para o dia a dia do Engenheiro!

Algumas ferramentas que antes só estavam disponíveis para computadores de mesa e calculadoras científicas, hoje podem ser instaladas em qualquer dispositivo.Confira: - P(...)

30 de novembro de 2017
Engenharia Civil
Por: Instituto IDD

Conheça o Holedeck: sistema de laje que economiza mais concreto

Você já conhece o Holedeck? É um sistema de lajes inovador que gasta 55% menos de concreto que aquele usado há tempos nas construções.  COMO FUN(...)