Entre em contato conosco

EXTENSÃO EM

Capacitação Gerencial para Certificações Florestais e Madeireiras Voluntárias

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO E GARANTA A SUA VAGA.

INFORMAÇÕES SOBRE A PRÓXIMA TURMA?

CAPACITAÇÃO GERENCIAL PARA CERTIFICAÇÕES FLORESTAIS E MADEIREIRAS VOLUNTÁRIAS

CENÁRIO ATUAL E MERCADO DE TRABALHO

O mercado mundial de produtos florestais madeireiros e não madeireiros vem sofrendo fortes alterações em suas estruturas de ação devido a grande pressão mundial a respeito da conservação dos recursos naturais. A madeira e outros produtos florestais possuem elevada atração internacional, contudo suas restrições aumentam a cada dia e por isso encontram-se em posição de forte atenção, uma vez que suas origens podem ser ilegais e resultantes de altos impactos ambientais, sociais e econômicos

Desde 1992 organizações mundiais vêm desenvolvendo ações conjuntas para regular este mercado e assegurar a legalidade da origem dos materiais consumidos ao longo de toda sua cadeia comercial. As certificações florestais e ambientais voluntárias apresentam papel extremamente importante na contribuição do fortalecimento destas ações mundiais e locais. No Manejo Florestal, as principais certificações são o FSC e PEFC. Atualmente são mais de 198 milhões de hectares de Florestas certificadas pelo FSC e mais de 300 milhões de hectares florestais certificados pelo PEFC. O PEFC possui mais de 750.000 proprietários florestais certificados e cerca de 19 mil empresas registradas. No processo de cadeia de custódia o FSC possui aproximadamente 33 mil certificados emitidos e mais de 1.500 certificados envolvendo práticas de manejo e cadeia de custódia florestal e de processos industriais madeireiros

Para o acesso a mercados madeireiros europeus, se exige o atendimento a normas específicas da Comunidade Europeia e também a certificações internas de certos países, exemplo é a certificação CE, necessária aos paineis de madeira. No mercado americano também há exigência de certificações de produtos madeireiros, sendo a TP e CARB as mais demandadas. Entretanto, mesmo após 25 anos de ações conjuntas de diversas entidades nacionais e internacionais, não existe uma formação acadêmica específica e os profissionais se deparam com dificuldades à interpretação e aplicação destas Normas e regras internacionais, criando uma defasagem no conhecimento dos processos e procedimentos para a obtenção das certificações, pois o número de profissionais envolvidos e capacitados para o gerenciamento de processos de implantação e preparação de projetos florestais e empresas é bastante reduzido.

É frente a esse cenário que o IDD oferece o curso de extensão (de curta duração) em Capacitação Gerencial Para Certificações Florestais e Madeireiras Voluntárias.

OBJETIVOS DO CURSO

O curso tem como objetivos principais:

1. Apresentar noções introdutórias aos profissionais envolvidos para o entendimento dos processos e padrões de certificações voluntárias mundiais
2. Promover o raciocínio para o desenvolvimento de sistemas gerenciais necessários para a adequação de processos produtivos e industriais da cadeia de valor da madeira e produtos oriundos de florestas; 
3. Incentivar o pensamento integrado de boas práticas de gestão e governança que atendam aos Princípios e Normas Internacionais de Certificações Florestais e Madeireiras Voluntárias, possibilitando o acesso de produtos florestais e madeireiros a mercados internacionais, fortalecendo e consolidando a sua participação em mercados nacionais ambiental e socialmente responsáveis.
4. Conhecer a utilização de novas técnicas e produtos relacionados com a área;
5. Pesquisar soluções para problemas dentro deste cenário. 

PÚBLICO-ALVO

O curso de extensão em “Capacitação Gerencial Para Certificações Florestais e Madeireiras Voluntárias” destina-se a Engenheiros florestais; Engenheiros Ambientais; Engenheiros de Produção; Engenheiros Industriais Madeireiros; Engenheiros Civis; Arquitetos; Engenheiros Agrônomos e demais profissionais relacionados às áreas da engenharia industrial madeireira, construção e produção. Além de Gestores empresariais; Economistas; Profissionais das áreas Sociais; Profissionais de áreas ambientais; Gestores Públicos e Representantes de Instituições Governamentais.

+ DO CURSO

O curso abrangerá as certificações florestais FSC, tanto para o manejo como para a cadeia de custódia, além das certificações PEFC/CERFLOR, ISO 14.000; Entendimento ao Órgão Especialista na Regulamentação Europeia de Produtos de Madeira (EUTR) que atua no âmbito legal da Diretiva Europeia para as certificações de produtos madeireiros CE, CARB, KOMO, BFU 100; e as certificações americanas TP e Carb.

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO E GARANTA A SUA VAGA.

INFORMAÇÕES SOBRE A PRÓXIMA TURMA?

*Professores Convidados.

**O Instituto IDD se reserva ao direito de alterar o corpo docente quando necessário.

***O corpo docente pode variar conforme a sede do curso.

Introdução ao Processos Mundiais de Certificação Voluntária
Princípios e Padrões Internacionais de Certificações Voluntárias Para o Manejo Florestal
Princípios e Padrões Internacionais de Certificações Voluntárias Para a Cadeia de Custódia Florestal e Madeireira
Noções Introdutórias às Normas das Certificações de Produtos Industrializados Madeireiros
Desenvolvimento de Sistemas de Gestão de Certificações Florestais e Madeireiras
Aplicação Prática de Conteúdos Desenvolvidos

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:
IDD NEWS
  • 06 de novembro de 2018
    Por: Instituto IDD

    Fibras de Concreto

    As fibras possuem o poder de melhorar diversas características do concreto, que vão desde sua trabalhabilidade no estado fresco, na fase de cura e no aumento da capacidade estrutural j&a(...)

  • 01 de novembro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    6 vantagens da laje nervurada.

    Atualmente existem diversas opções para construção de lajes. Cada tipo de modelo proporciona um benefício diferente e implica em processos distintos.  No Brasil(...)

  • 26 de outubro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    Tipos de fundações - Superficiais e Profundas

    A função da fundação é absorver todas as cargas emitidas pela edificação e distribuí-las ao solo, por esse motivo elas devem possuir uma resist&(...)

  • 17 de outubro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    5 princípios básicos do Lean Construction

    O sistema de produção Lean Construction (ou Construção Enxuta em português) foi desenvolvido na década 1940 pela Toyota. Atualmente esse sistema é muito(...)

  • 15 de outubro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    Uso dos gabiões na engenharia civil

    Usado pelos egípcios e chineses na antiguidade e aprimorado no século XIX, os gabiões são altamente utilizados na engenharia até os dias atuais. Normalmente esse mat(...)

  • 04 de outubro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    Conheça as vantagens da laje de isopor!

    Pensando em construir uma laje pré-fabricada? A laje de isopor pode ser uma ótima opção! Apesar de ser bastante vantajosa, as lajes de isopor não são muito co(...)

  • 01 de outubro de 2018
    Engenharia Civil
    Por: Instituto IDD

    Tipos de barragens mais usadas na engenharia

    A função da barragem vai muito além de reter e controlar água.  Construídas sobre rios, córregos ou canais, essa estrutura é usada em hidroel&eacu(...)

  • 25 de setembro de 2018
    Por: Instituto IDD

    A durabilidade das construções e as intempéries naturais | Parte 1

    A durabilidade das construções está relacionada a diversos fatores, entre eles estão qualidade e na execução do projeto, na falta de manutenções(...)

  • 20 de setembro de 2018
    Por: Instituto IDD

    3 tecnologias que facilitam a vida do engenheiro civil

    Cada vez mais a tecnologia vem transformado a maneira que vivemos, na construção civil isso não é diferente. A cada ano várias novidades são lançadas n(...)

  • 13 de setembro de 2018
    Por: Instituto IDD

    Tipos de argamassa e suas aplicabilidades

    Atualmente existem 3 tipos de argamassa disponíveis no mercado, elas são denominadas AC-I, AC-II e AC-III. Cada tipo de argamassa possui um emprego diferente e a escolha de qual usar inf(...)

***1